Transformação digital exige automação de processos

A automação de processos e a transformação digital

A automação de processos faz parte da transformação digital dentro das empresas. Aprimorando os processos, a empresa consegue ampliar a competitividade.


 

Para que a transformação digital se torne uma realidade, o primeiro passo é entender o que ela representa e como a sua empresa pode se adaptar às mudanças atreladas a ela. Os processos digitais constituem o alicerce da tão buscada transformação. O sucesso dos negócios está diretamente relacionado à qualidade na automação dos processos, visando assegurar a eficiência operacional da empresa.

A grande dúvida dos empresários é: como chegar lá? Como atingir a meta de transformar sua empresa para que ela esteja adaptada aos novos tempos da economia digital e continue a ser lucrativa? Neste artigo, vamos ajudar você a descobrir a resposta para essas perguntas. Confira!


Estratégias de gestão

De forma objetiva, para atender às demandas do mercado e colocar em prática iniciativas capazes de aprimorar os processos digitais, os “executivos responsáveis pela infraestrutura e operações da empresa precisam criar um roteiro capaz de levar a automação de suas áreas a um novo patamar”, conforme destaca o Gartner.  

Isso significa automatizar cada vez mais as tarefas da TI, das áreas de negócios e os fluxos de trabalho, de modo a obter maior eficiência operacional e responder adequadamente às demandas do mercado e dos clientes.

Ao criar uma estratégia de automação de processos/transformação digital, o primeiro passo é estabelecer metas e prioridades levando em conta os recursos humanos e econômicos da empresa para que seja possível cumprir objetivos definidos no tempo.

O gerenciamento de processos de negócio BPM, Business Process Management no clássico modelo de notações BPMN, muitas vezes não corresponde aos resultados desejados. Isso porque as tecnologias de TI estão em constante evolução e por exigir o suporte de profissionais especializados.

 

Automação de processos

A tese é a de que gerenciamento de infraestruturas de TI, por si só, não resolve todos os problemas de TI , que precisa orquestrar todo o gerenciamento do fluxo de processos que elas possibilitam.

Isso porque há um enredamento cada vez mais complexo entre infraestruturas de TI on-premises e múltiplas nuvens, conectadas a dispositivos diferentes, executando aplicações corporativas ou não, que podem envolver análise de um volume expressivo de dados. Isso é o que compõe a economia digital no nosso século.

Os analistas do Gartner acreditam que, até 2022, 90% dos executivos voltados para infraestrutura e operações vão concentrar seus esforços em facilitar transações, e não em criar infraestrutura.

Na vida real, os processos de trabalho são mantidos, muito frequentemente, em documentos Word, planilhas Excel e diagramas de processo, o que abre espaço para automação de processos.

As ferramentas digitais para automatizar processos devem aprimorar o desenho de fluxos de trabalho, contribuindo para que as organizações deixem para trás as antigas abordagens de automação baseadas em script, passando a novos modelos que sejam mais facilmente gerenciáveis, escaláveis e sustentáveis.

E ainda que seja importante a automação de processos para tornar “mais digitais” as funções de indivíduos ou de grupos, sugere-se que o foco principal recaia sobre a coordenação, sequenciamento e timing da entrega de serviços. Esse deve ser o foco: a qualidade e entrega dos serviços.

 

O fator humano 

Apesar de seus inegáveis benefícios, o nível de maturidade da automação é relativamente baixo, segundo pesquisa de 2018.

Gartner pesquisa processos automatizados e integrados

 

Fonte: Gartner, 2018.

 

Há uma série de barreiras à automação de processos nas empresas, entre as quais se encontram investimentos insuficientes, uma compreensão ainda limitada do que fazer com esses processos e como organizá-los.

Mas é preciso também vencer um desafio de ordem cultural. Existe uma resistência cultural a essa automação relacionada à eliminação de empregos.

Não é nova a afirmação de que a transformação digital exige a combinação de três fatores: pessoas, processos e tecnologia.

Isso significa que não basta equacionar as tecnologias a serem utilizadas e desenhar processos. Lidar com pessoas pode ser bastante difícil.

O Gartner recomenda a criação de um time com foco na automação, tendo sempre em vista atender ao cliente, interno ou externo.

E aponta três princípios básicos para o sucesso do time e da própria automação de processos, que são:  

  • passar da mentalidade tática à estratégia, buscando expertise além das operações do dia a dia e baseando a automação no desejo dos clientes;
  • definir papéis e modos de colaboração;
  • estabelecer um roadmap, mapeando os pontos fortes e fracos, com métricas claras. 

 

Como mostra a experiência internacional relatada nas pesquisas do Gartner, a automação de processos orquestrados para a transformação digital das empresas ainda precisa amadurecer, vencendo algumas barreiras presentes em organizações de todos os setores.

Um bom começo para enfrentar essa tarefa nada fácil pode ser a criação de uma equipe voltada para a automação estratégica de processos.

Interessado em saber mais sobre como a transformação digital e automação de processos podem ajudar seu negócio, departamento ou time? Entre em contato com o time da Zuri e converse com um dos nossos especialistas.

 

“PhD. Leandro Zerbinatti, Diretor de Serviços”

Mentor de Transformação Digital e Professor PHD, Leandro traz em seu legado vasta experiência corporativa em áreas do ciclo de desenvolvimento da Engenharia de Sistemas (Eletrônicos e de Informação), Inovação e Capacitação de Pessoas. Nos últimos anos, aprofundou seu expertise na tecnologia low-code e atuou como líder de Academy para a Outsystems, gigante do mercado global em tecnologia low-code, focada em desenvolvimento de aplicativos.

 


Referências:

  1. 2018 Strategic Roadmap for I&O Automation, Gartner, maio de 2018. Analistas:Terrence Cosgrove e Robert Naegle
  2. 2018 Strategic Roadmap for I&O Automation, Gartner, maio de 2018. Analistas: Terrence Cosgrove e Robert Naegle
  3. Market Guide for IT Process Automation, Gartner, abril de 2018. Analista: Robert Naegle
  4. 2018 Strategic Roadmap for I&O Automation, Gartner, maio de 2018. Analistas: Terrence Cosgrove e Robert Naegle
  5. Start Building Your Automation Team Now, Garner,  2010, Analista: Chris Saunderson
  6. Transformação digital em processos de negócio, Astéria, junho de 2018, Emília Bertolli https://www.asteria.com.br/transformacao-digital-em-processos-de-negocio/
  7. Transformação Digital e transformação de processos caminham juntas na sua empresa?, Fiap, julho de 2018, Allessandro Micelli https://www.fiap.com.br/2018/07/18/transformacao-digital-e-transformacao-de-processos-caminham-juntas-na-sua-empresa/